quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Jogou as chances fora!
      Bem como esperávamos, um jogo bem disputado, afinal o empate do Atlético animou a todos da ponta da tabela, e neste confronto direto, o Vasco não tem o direito de errar mais, perder será como jogar fora todas as chances de ser campeão.
        Mesmo assim, não foi eficiente em suas investidas e em uma falta, Marcelo Moreno abriu o placar  para o Grêmio e o Vasco não conseguiu se recompor, e agora vai ter que se reestruturar e voltar 100% porque o Fluminense está perdendo momentaneamente para o Corinthians.
        Retornaram do intervalo como se nada tivesse ocorrido, porém mais pressionados pelo Grêmio eles se recuaram e tomaram o segundo gol, suficientes para Cristóvão mexer no tima, tirou Barbio por Tenório no intervalo, e após o gol Felipe por Wendel e Carlos Alberto por Pipico, deixando o time sem o meio com 3 atacante e 3 volantes, poderia dizer que ele ficou louco, mas apostou todas as fichas.
     O time ganhou um nova cara, Wendel fez as oportunidades surgirem e com eles as únicas chances reais de gol, mas a trave estava e impediu novamente, a arbitragem também anulou um lance do Tenório que até o momento eu não entendi, entretanto eu também não sei o que vem acontecendo com o Prass, os gols ocorreram com erros dele, 3 jogos e 3 falhas ?
        Pois é, o Vasco jogou tudo para o alto e fechou o mês de agosto com muito desgosto, que nem esse péssimo trocadilho! Assim está dando uma ponta de desespero, só Jesus na causa.
Maay Aveiro
Que Decepção!
      Depois de uma semana bem conturbada devido os resultados, aniversário do clube, as esperanças é que o time viesse com toda a garra e determinação, mesmo assim não foi segurança que os jogadores passaram na primeira instância.
      O vasco se posiciona bem, apesar da situação em que se encontrava após o clássico, o time está bem ativo, bem distribuído em campo, em virtude disso, em 10 minutos de jogo, o vasco chegou 3 vezes à pequena área.
        Totalmente oposto ao Vasco, o Fluminense, aposta nos contra-ataques, o time se encontra mais recuado, e mal distribuído em campo, a prova disto é que o vasco consegue roubar mais bola no meio de campo que o time tricolor.
      O tricolor até consegue abrir o placar com Fred, mas o atual artilheiro do campeonato fez falta no zagueiro Douglas e Marcelo de Lima Henrique anulou. O Flu até melhorou no jogo, mas não consegue bloquear a chegada do time cruzmaltino à pequena área.
      Em bela reposição de Fernando Prass, Barbio invade a área e rola a bola para o Reizinho, mas ele perde o tempo da bola e a chance de abrir o placar, em seguida numa bela roubada de bola, Brabio rolou para Alecsandro, que domina e bate, mas a bola desviou no Gum e saiu em escanteio.
       Ambos até tentam abrir o placar, mas está faltando acerta a pontaria, afinal chegar eles estão chegando, o que falta é encontrar as oportunidades corretas, forçando o erro do adversário. Um primeiro tempo mais vascaíno, que se continuar brigado do jeito que se apresenta será um jogaço!

      Os times retornam sem alterações, porém tensos após a conversa do vestiário, espero que surte efeitos. E a conversa mostra seus resultados com Carlos Alberto que fez bela jogada rolando para Barbio, que chuta cruzado. Cavalieri afasta mal, e a bola fica com Alecsandro que, de costas para o gol, manda de calcanhar, mas Bruno salva o Fluminense. Em compensação o Fluminense também chega e faz Prass se esticar completamente para espalmmar a bola mesmo Wellinton Nem estando impedido.
         Primeira alteração do Vasco, sai Carlos Alberto para a entrada de Carlos Tenório, tempo depois sai Barbio com Cãimbras por Felipe Bastos, espero que o Bastos faça o gol ou dê o passe, Cristóvão O Vasco ao contrário do primeiro tempo, espera os erros do Fluminense para contra-atacar.
      Em lance do Nilton faz o levantamento na área, William Matheus cai na área e pede pênalti, Thiago Neves cabeceia a boca do William. Juiz não marca, e jogadores batem boca no gramado, sai amarelo para ambos, em seguida após contra ataque do Fluminense, Dedé faz cruzamento, e a bola bate no braço de Carlinhos, PÊNALTI escandaloso e o juiz resolve não dar em seguida contra ataque do tricolor e sai o gol do Thiago Neves,.
       Rola a a bola novamente o o Vasco parte pra cima, cruzamento rasteiro do Juninho para Alecsandro, Gum empata o placar, Vasco 1 x 1 Fluminense, não adianta seu Juiz me roubar, eu vou lutar ! 
     Tenorio toca para William Matheus e recebe de volta livre na área. Ele dá um chapéu em Cavalieri e toca de cabeça no travessão. INACREDITÁVEL, em seguida novamente ocorre um pênalti, Leandro Euzébio agarra Auremir na área e juiz não deu , pagando pelos erros consecutivos, Prass ajuda o tricolor carioca em falta batida por T. Neves, ele toma o gol mais ridículo da rodada.
      Jogo encerrado, Marcelo de Lima Henrique querendo aparecer mais uma vez, Felipe Bastos foi conversar com ele, nitidamente dava ver a conversa, ele mandou Bastos para um lugar, e Bastos revidou, como não bastasse ele deu amarelo somando o terceiro ficando suspenso para a próxima rodada.
Maay Aveiro

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Querem acabar conosco!
    Sei que tem muitas pessoas que irão me criticar por essa matéria, podem falar que eu não sei de nada, mas cansei da imprensa nos chamar de facções, marginais, dizerem que tem que acabar com as organizadas. Na boa, eles precisam conhecer nossas tradições, afinal, T.O tem regras, e ai daquele que não seguir o regulamento, pode ser banido, ou outras coisas diversas.
    Dizem que 95% das pessoas que vão ao jogo não pensam em briga, mas ninguém se lembra que um torcedor tem honra, ninguém sabe o que ocorre em um confronto. Se um bandido mata um policial, o batalhão inteiro quer botar a mão no cara, agora se morre um pai de família que estava passando com a camisa na rua e os "inimigos" o matam, todo mundo critica se a T.O caçar o individuo.
    Caçar é até uma palavra muito forte, mas já que todos acham que somos animais, não sabem que somos os mais humanizados. Em dia de clássicos tradicionais, somos proibidos de mexer com famílias, mulheres, crianças, trabalhadores com a camisa do clube rival, caso contrário penalidades ocorrem.
    Enquanto isso eles fuzilam o carro de um cidadão que passeava com os amigos e teve de fugir para um posto, se refugiar para não ser mais um para estatística e ainda ser tirado como vândalo, bandido até porque defunto não fala, não tem como se defender e em todo caso tem que haver um culpado. 
    Eles acham que a TO se comunica apenas por comunidades virtuais e acham que um policial consegue se infiltrar com facilidade. Para isso será muito tempo de estudo sobre o clube, a TO, seus rituais, seus personagens e coitado do infiltrado se for descoberto. Cada TO tem sua história e cada um tem sua paixão, mas quando estamos juntos, a dor de um é a dor de todos, seja em qualquer cidade, estado ou país, existe algo que nos move ao sentido único.
  Até pouco tempo atrás armas de fogo eram proibidas e algumas TOs cansadas de perder na mão começaram a se unir com alguns meliantes e até mesmo falsa escolta que as outras TOs recebem para levar vantagem e se impor, porque até então nenhuma das autoridades se preocupavam com o que estava acontecendo, porque em 1988 na primeira morte (Cleo-palmeirense) nada foi feito, agora querem culpar os torcedores.
  Não há como prevenir as brigas, afinal elas não tem hora nem local podem ocorrer invasão nas festas, ou simplesmente ocorrer um encontro ocasional em festas, pracinhas que vira um acerto de contas, nunca vai adiantar o mapeamento das regiões de encontro de torcedores para ir aos jogos, não adianta fazer cadastro e nem eliminar da lista de afiliados os que forem enquadrados, porque eles sempre vão estar presentes de uma forma ou outra, afinal proibir de frequentar estádios não inibem de se encontrarem. A rivalidade vai existir sempre em qualquer lugar.
  Dizem que usamos a camisa como desculpa, que o erro está em fornecer ingressos para organizadas, que somos pessoas com problemas de comportamento que precisam ser punidos, só falta dizer que devemos ser trancados em senzalas, com água e comida cumprindo pena de morte. Engraçado que poderiam fazer a mesma coisa com os políticos que roubam, manipulam, mentem e matam tudo por dinheiro, enquanto nos defendemos por um ideal.


  Em 24 anos foram 155 mortos, o primeiro foi um palmeirense, isso lhe dá o direito de revanche? Claro que não, vamos esperar a falha e lerda justiça brasileira resolver todos os problemas, enquanto isso já aconteceu 103 mortes por arma de fogo, 5 facadas, 4 bombas, 39 agressões, 4 atropelados, segundo as estatísticas, fora os que não foram contados e seus assassinos estão por aí matando outros e depois disto ainda querem nos chamar de Hooligans brasileiros?
   É um absurdo dizer que as coisas só ocorrem com as pessoas em grupo, porque sozinhos não fariam, ou que é para ser aceito por terceiros ou pela sensação de impunidade, e porque há policiais corruptos, seria porque eles sabem que a corregedoria só enquadra quem eles querem, e porque há moradores de comunidades que morrem em dias comuns sem confrontos? São coisas como esta que o governo deveria se preocupar, se a lei fosse igual para todos, o Brasil seria um país bem melhor.
    Se a polícia atenta-se aos números entenderia que as coisas acontecem naturalmente, em dias sem jogos foram 66 mortes - 8 antes ou após festas e 58 na rua - e 89 mortes em dia de jogo - 81 fora do estádio e 8 dentro - sendo assim como eles pretendem controlar algo que pode ocorrer em qualquer lugar, São Paulo é o estado mais violento e a polícia não consegue proteger os torcedores que vão escoltados, como que o Rio vai conseguir?
  Porque as pessoas não morrem só em clássicos estaduais como Vasco x Flamengo, Palmeiras x Corinthians, Bahia x Vitória, as pessoas podem morrer em um Coritiba x Sport, Palmeiras x Cruzeiro, Vasco x Corinthians, a coisa mais comum é a pessoa sair do seu estado e não retornar devido as emboscadas que ocorrem na estrada, um exemplo clássico é a Avenida Presidente Dutra.
   E se engana quem acha que torcedor só morre pela arma de outro, quem se lembra do dia 9 de outubro de 2005, o botafoguense W.P.A., 29 anos que foi morto durante uma confusão, quando ele seguiu correndo em direção aos policiais para fugir do tumulto e pedir socorro ele foi alvejado como se fosse bandido, e os PMs nem se preocuparam em saber quem se aproximava. E no dia 7 de dezembro de 2008, o são-paulino N.C.J., 26 anos que foi baleado na nuca antes do jogo em Brasília - Goiás x São Paulo - a TV Record flagrou o momento em que o sargento J.L.C.B. deu uma coronhada no torcedor e a arma disparou. Realmente, disso ninguém se lembra, afinal querem nos rotular como "facções organizadas", "marginais uniformizados" e esses policiais seriam o que? Os Vingadores!
Maay Aveiro

segunda-feira, 20 de agosto de 2012


Está na hora de ligar o ALERTA!
     O jogo de hoje promete hein, muitos reencontros desagradáveis porém decisivos agora vamos ver o que vai acontecer, qual lado vai sobressair.
     Apesar do Vasco ter começado pressionando bem, os erros de passes de ambos os lados fazem com que os times cheguem ao gol.   Marcação bem aplicada em ambas as partes, mesmo assim o Vasco não consegue trabalhar o meio com eficiência, os laterais trabalham muito bem – Auremir passa com facilidade.
      Faltas bobas, mas nada que comprometa os times, muito mesnos a arbitragem, um jogo limpo dificil de ser imaginado para um clássico dos milhões. Mas as falhas são evidentes, e os cartões começam a aparecer.
    E o Vasco coloca pressão em falta e escanteio batidas por Juninho mas o goleiro Felipe faz milagre e consegue evitar que o Vasco abra o placar do Engenhão, mesmo assim o Vasco conseguiu impor e adquiriu confiança.
      Em lance do lateral Ramom – TRAIRA – ele sai em velocidade, chutou em direição ao gol F. Prass deu o rebote e Vágner Love estufou a rede fazendo Flamengo 1 x 0 Vasco, mas deixa vir o Vasco estava melhor e não pode perder a compostura.
     O Vasco retorna com Carlos Alberto o novo camisa 10 para saída de Felipe que pouco apareceu, mas quando apareceu foi preciso em seus passes, mas afim de dar mais velocidade e em seu primeiro lance recebe o cartão amarelo.
     Em compensação quando resolveu chutar a gol fez Felipe se esticar por completo e espalmar para escanteio, recuperando a confiança o Vasco está avançando a sua marcação e deixando a sua zaga aberta por consequência Carlos Alberto recebeu de William Matheus e deu uma bomba Felipe novamente salta e espalma para escanteio, o Vasco quando conseguir o empate.
      Para piorar a situação Pipico entra no lugar de Éder Luís que sentiu dores na coxa direita, espero sinceramente que as coisas melhores, o Vasco consegue trabalhar bem a bola, mas a falha no primeiro tempo não revela realmente o que foi o jogo.
       Para completar o Flamengo ainda teve um gol anulado, Wendel que estava excelente no jogo saiu para a entrada do Eduardo Costa. Uma pergunta fechar o time para que? Para não tomar gol? Mas a prioridade não seria empatar o jogo? Cristóvão está com medo do que, da ampliação do placar?
         Mas para evitar o segundo gol da mulambada Pipico estava lá e Léo Moura deu uma de Deivid e perdeu. Mas para me redimir, tenho que exaltar a eficiência do Pipico em quisito velocidade evitando o gol praticamente feito.
       A esperança está na falta aos 43 minutos, Juninho é a grande chance do empate, mas nada feito a barreira andou e a bola bateu na barreira, e com 6 substituições o juiz deu somente 3 minutos e nesse meio Deivid perdeu mais um gol hoje.
Maay Aveiro

Que gostinho de derrota! 
     Depois da derrota para o Galo e perdido a vice liderança para o Fluminense, o Vasco se encontra com o Coritiba, para reencontrar o caminho para o título podendo ficar a 2 ponto do líder. Em casa com a obrigação da vitória, o Vaco deixou fora das quatro linhas a pressão e Dedé que está com a Seleção, Éder machucado deu lugar para Barbio sem mudanças técnicas para a 17ª rodada do Brasileiro. 
      Com Juninho e Felipe em campo, as expectativas é que o jogo seja bem mais trabalhado na posse de bola, do que os arranques costumeiros, e que a exatidão dos passes sejam concluídos a gol. 
      Mas ao contrário de todas as expectativas de facilidade para o jogo, o Coritiba não deixou o Vasco penetrar a pequena área com tanta frequência como o esperado, e sim impôs contra-ataques e foi assim que saiu o gol nas costas do Wendel e falha de F. Prass, fazendo com que o Vasco abra espaços para ir atrás do placar. 
     E o vasco em desespero fez falta, escudero marcou de cabeça, mas estava impedido. Valendo ressaltar que a zaga não pulou no lance, deixando o adversário todo subir. Isso demonstra o quanto o time se perdeu em campo, a desorganização ficou evidente, todo aberto. 
     Mas o arbitro também colaborou para o desespero cruzmaltino, não apitou uma falta sofrida se quer, deixando os jogadores e torcedores foram ficando impacientes. Mas Juninho de fora da área, bateu a única falta até o momento e Wanderlei espalmou, colocando para escanteio, mas esse é o caminho. 
    Em seguida, sem Zagueiros com o Coritiba no contra-ataque Auremir, conseguiu evitar o que seria o segundo gol, já que ele estava sozinho com dois coritibanos. O Vasco está tão perdido que o Coritiba chega com tanta facilidade, que faz 1 finalização a cada 3 minutos pode-se dizer assim. 
      Primeiro cartão amarelo vai para o Reizinho, que colocou a mão na bola para não receber o lençol de Ayrton e Fabrício recebeu segundo fazendo puxando Éverton Ribeiro que ia praticando o contra-ataque. 
     E o lance final do primeiro tempo foi a tentativa de William Matheus que chutou de fora da área e a bola bateu de fora da rede no ângulo, esperamos que melhore, afinal é assim que o vasco tem que comportar em campo. 
      Juninho admite primeiro tempo ruim e diz que o time está sem confiança: Nem apagada, nem desligada, mas sem confiança. Foi um primeiro tempo muito ruim e temos que melhorar 
     E o vasco retornou com a primeira substituição do jogo, saí Barbio que estava errando bastante os passes e muito fominha para a entrada do Carlos Alberto. E no primeiro lance do Carlos Alberto, ele limpa os jogadores e ao invés de bater deu passe para o Maestro que empatou o jogo e incendiou São Janú, que agora espera a virada cruzmaltina. 
       E o vasco se encontrou em campo totalmente se assim pode-se dizer, os jogadores agora conseguem se entender em campo, conseguindo chegar com mais facilidade a pequena área adversária, prova disso foi o passe de Felipe para Auremir que invadiu a pequena área mas não conseguiu dar o passe ganhando escanteio, em seguida Alecsandro cabeceou e Wanderlei sofreu um susto mas a bola bate no chão e ele consegue defender. 
       Segunda substituição foi Felipe que saiu exaltado de campo, pelo seu segundo tempo já que no primeiro não apareceu, para a entrada de Felipe Bastos, que está sob total desconfiança da torcida. 
         O Vasco pressiona, mas não consegue concluir, o Jonas entra no lugar do Auremir. E saí o gool do Wendel, que no escanteio ele cabeceou em cima do Jonas, mas a bola voltou Wendel marcou. Não deu nem tempo de comemorar, Éverton Ribeiro empatou depois de uma bola parada que não deu para entender o que aconteceu e assim se encerrou o jogo e o vasco perdeu a chance de recuperar a vice liderança novamente e bem vaiada pela torcida!
Maay Aveiro

Deixou a desejar novamente!
O jogo de hoje promete muita adrenalina, afinal um encontro entre o líder e o vice líder do campeonato só amplia as expectativas por um belo jogo disputado, e com as chances de gols, mas nítido do que em qualquer outra partida. Com certeza este é o jogo da rodada, muitas emoções estão por vir esperam que sejam boas para o lado cruzmaltino.
O Galo mineiro foi com tudo afinal jogando em casa tem a obrigação de manter-se líder, e o Vasco tem que se encontrar no meio para não tomar gols e conquistar espaços para investir nos contra-ataques e chegar ao gol.
A pressão aumentou pelo lado mineiro, e o time cruzmaltino ainda não consegue se encontrar em campo, fazendo com que os espaços sejam ainda maiores, e poucos foram os contra-ataques em que conseguiram chegar com eficiencia ao gol mineiro, mas sem sucesso.
Aos poucos as chances vão surgindo tornando mais consitentes a chance de gol cruzmaltino, mas os atleticanos estão conseguindo com uma facilidade enorme chegar ao gol repetidamente assustando o time.
E o Vasco chega com chance nítida ao gol com Carlos Alberto, mas sinceramente não sei o que o juiz deu, afinal a bola bateu no braço do Réver e saiu, o juiz deu impedimento do Alecsandro.
IMPEDIDOOO! Leonardo Silva cabeceou mas Prass pegou no rebote o Jô concluiu o gol, mas o lance foi anulado! Isso demosntra mais uma vez que a pressão mineira não dá um descanso.
Quaseee! Juninho sofreu a falta, mas ao bater Douglas cabeceou e Victor defendeu, mas o zagueiro estava impedido, nada adiantaria concluir. Mas para um visitante não foi nada mal o primeiro tempo, espero que melhore para o segundo para garantir pelo menos um ponto sem tomar gol.
O segundo tempo começa bem emocionante para o lado cruzmaltino, com a saída de Éder Luiz para a entrada do Tenório que eu seu primeiro lance levou o vasco a pequena área, pena Alecsandro não ter conseguido bater na bola com precisão, mas Guilherme respondeu com perigo chutando a bola no lado de fora da rede.
Com isso tudo o Vasco conseguiu diminuir os espaços e a marcação agora não dá tantos espaços, mesmo assim o Atlético consegue chegar através das faltas recebidas, levando perigo a gol.
E o primeiro amarelo do Vasco vai para Carlos Tenório, o atacante sofreu a falta, mas ao levantar pegou a bola e o juiz deu bola para Atlético, fazendo com que o mesmo fosse para cima do juiz cobrar explicações. 
E a segunda substituição cruzmaltina foi saída do Carlos Alberto que no segundo tempo não apareceu de forma alguma para a entrada do Fellipe Bastos. Aparentemente Cristóvão fecha o time, mas sem saber a real intensão da substituição.
Alecsandro chegou ao gol, mas ao tentar cavar um pênalti sua tentativa frustada deu contra ataque do galo que resultou em falta do Dedé em Ronaldinho Gaúcho, mas a barreira impediu em seguida Jô consegue abrir o placar.
Espero que isso sirva para abrir os olhos do time cruzmaltino, lembrando que na  tabela o diferencial de 1 ponto passa a 4 pontos e o fluminense jogará mais tarde. Para complementar Tenório sai machucado para a entrada do Barbio. O Galo coloca mais pressão, e o Vasco recuou o time todo com isso Ronaldinho coloca mais uma bola na trave.
E o Juninho toma amarelo em falta “maldosa” e com isso o Vasco perde o domínio da bola, que tem sido tão difícil conquistar, e na falta batida, a bola não fez o caminho completo, saindo rente a trave.
Apesar de falta 5 minutos para o fim do jogo o Vasco conseguiu se reencontrar na partida, mas a marcação mineira é tão exata que fica dificil de conseguir finalizar, mas para quem acredita ainda da tempo do empate, mas a lógica do futebol sinalizou que mesmo para uma sonhadora como eu não havia mais esperança, e assim mais uma vez o Vasco perdeu a chance de adquirir o topo!
Maay Aveiro
E no fim, deu tudo certo!
      Em um campo cheio de possas, os times tentam encontrar o caminho mais adequado para chegar ao gol. E o Sport chegou primeiro com Rithelly, mas de nada adiantou a poça d'agua em seguida Fernando Prass sai de carrinho do gol e interrompeu a nova tentativa de ataque do Sport. 

         O Vasco até consegue chegar com Wendel pela esquerda que cruzou para a área. A bola sai forte demais e passou por Alecsandro, que estava no meio da área, em contra partida Rivaldo bateu falta mas a bola vai nas mãos do Prass.
        E saí o primeiro amarelo do jogo, Douglas faz falta em Rithelly que isola na cobrança! Mas com essas poças fica muito difícil tanto de jogar, como de assistir esse jogo. 
     Ao voltar à Ilha do Retiro após 13 anos, Juninho viveu a expectativa de receber o carinho no estádio onde viu nascer seu futebol. Mas foi vaiado e xingado por boa parte da torcida do Sport, antes e durante o jogo. Se ficou chateado com a reação vinda do lado rubro-negro da arquibancada, o meia pôde vibrar com a parte cruz-maltina. Marcou um belo gol de falta, no segundo tempo, e abriu o placar na vitória por 2 a 0 do Vasco.


       - Não sou o primeiro a sofrer com esse comportamento. Torcedor tem memória curta, por mais que você tenha feito algo pelo clube. Eu entendo e respeito - declarou Juninho no intervalo.
         O equatoriano Tenorio, que ficou cinco meses se recuperando de uma lesão no tendão de Aquiles e voltou a jogar no domingo, fez o segundo - um golaço, driblando goleiro e deixando Tobi no chão com um corte.
         O time de Cristóvão Borges mostrou a boa fase de seu sistema defensivo, já que foi pressionado em parte do segundo tempo e se segurou bem. Agora acumula sete partidas sem sofrer gol, e mantem-se líder por enquanto.

Maay Aveiro

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Vai com tudo!
     Amanhã o Vasco enfrentará a Ilha do Retiro mais uma vez com toda a sua pressão, mas num time cuja a base é bem experiente acredita-se que não será muito sentido apesar do Sport fazer valer muito a vantagem de estar em casa.
     Será sentida a falta do Maestro que sentiu o joelho direito logo no início do treino. Felipe não viajou com a equipe cruzmaltina e está aguardando o resultado dos exames, já que este incomodo não é recente.

    Em compensação Dedé retorna da suspensão automática e a galera que chegou tem suado a camisa para merecer jogar - Wendel, William Matheus e Auremir - ainda não é excelente, falta certo amadurecimento, mas sem Fágner e Thiago Feltri pisando em ovos fora o que nos restou.
    Mesmo respeitando o adversário temos de jogar para vencer afinal em 6 jogos como visitantes, vencemos 3 e empatamos 3 então essa é a postura a ser adotada para quem quer a liderança para enfrentar o o atual líder no domingo com a moral de quem quer o título.
Maay Aveiro

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Não foi tão ruim assim!
       Para quem não viu o jogo de ontem que valia a liderança - já que o Atlético não jogou porque a mulambada não tem estádio e o Engenhão está fechado - o Vasco tentou pouco mas tentou, o adversário soube impor a sua marcação e o time cruzmaltino não conseguiu se desvencilhar, mantendo o mesmo retrospecto dos últimos jogos entre Vasco x Corinthians. 


Veja os melhores momentos!

    A mudança veio com a entrada de Felipe e Tenório, e o demolidor mostrou que esses 5 meses longes não pesaram tanto quanto parecia, por baixo da camisa usou uma camisa que descrevia seu sentimento: "Agradeço a Deus, à nação vascaína. Obrigado pelo apoio" e atrás mandou o recado "Demoledor Voltou", a garra e a determinação apresentada em campo mostra que em uns 4 jogos ele com certeza balançará a rede e fará a torcida cruzmaltina explodir.



      Vale ressaltar que a defesa vascaína segue sem tomar gols mesmo sem seus titulares, isso mostrou que mesmo sem os jogadores de nome que queremos a exigência que tem sido imposta faz com que os jogadores tentem a apresentar o seu melhor, a nossa zaga está de parabéns Douglas e Fabrício não é sonho de ninguém, mas eles dominaram lá trás com toda determinação. Sendo assim são 6 rodadas sem tomar gols e 8 rodadas sem perder, se continuar assim logo, logo o topo é nosso ! 

Maay Aveiro

domingo, 5 de agosto de 2012

Com um gostinho de revanche ! 
      O jogo de hoje querendo ou não tem um gostinho diferente, afinal o encontro nas libertados deixou bem marcado, mas nada de desespero hein! Afinal, estamos em casa e a tranquilidade tem que se superior ao desespero deles em conquistar  3 pontos fora . 
       Jogo bem fechado, mas as oportunidades chegaram, Romarinho pelo Corinthians e Juninho batendo falta e escanteio. Logo em seguida, o Vasco evoluiu bastante, o meio de campo mais movimentado apenas tem que marcar mais e se livrar da marcação do adversário.
      Em marcação de falta Douglas fez Prass trabalhar e deu susto na torcida Cruzmaltina, fazendo com que o Vasco perdesse um pouco do controle. Depois disto apenas uma chance com Alecsandro com a zaga corinthiana perdida, e William Matheus que bagunçou com a zaga passando por quatro, mas Cássio fez uma fácil defesa já que a bola foi rasteira. Ele tem mostrado um belo serviço!
     Quasee ! Primeiro lance que realmente deixou o torcedor vascaíno apreensivo, mas Douglas participando do Inacreditável cabeceou pro chão fazendo com que a bola encobrisse Fernando Prass e o gol também . 
      Se eu fosse fazer um resumo do primeiro tempo diria que literalmente entediante, com um juiz que não se faz presente em algumas situações, boas chances para ambos os lados, mas nada que fizesse dar orgulho suficiente para ser ressaltado. A espera é que o segundo tempo seja bem melhor que o primeiro e com o resultado a favor dos donos da casa.
        Sem substituições os times retornaram a campo com a mesma postura do primeiro tempo, Jorge Henrique até tentou, mas estava impedido. O meio de campo vascaíno melhorou seu posicionamento, mas continua a perder a bola em lances bobos.
        Que Susto! Ralf chutou de fora da área e Prass espalmou para frente dando rebote para Jorge Henrique, mas se redimiu espalmando para fora em belo lance, mas o lance já havia sido anulado mesmo assim Valeu Muralha ! 
video

        Primeira substituição do jogo saída do C.A 84 para a entrada do Maestro para trabalhar mais com técnica do que com velocidade. Em seguida primeira chance real do Vasco mas Alecsandro não chegou a tempo e Cássio defendeu.
        O Corinthians recuou o time inteiro apesar de estar com mais posse de bola, depois da entrada do Felipe os volantes e os meias avançaram, e Éder Luiz sai para a entrada do Tenório que retorna de contusão após 5 meses. 
      E para a sua reestréia já começou muito bem, em um lance impedido mostrou um bom pique e na lateral um bom chute que chegou ao goleiro Cássio, acho que podemos esperar boas coisas do nosso atacante.
      Felipe e Tenório fazem tabelinha e o atacante sai na cara do Cássio mas a bola correu demais e Tenório não conseguiu concluir, em seguida William Matheus se desentendeu com o Alessandro e tomou cartão amarelo.
      Wendel deixou a bola para Felipe que tentou a enfiada, Wallace chegou e fez o corte, mas William Matheus chegou e prosseguiu a jogada pela esquerda, mas o cruzamento saiu muito forte, que desperdício!
       Wendel saiu para a entrada do Bastos nas ultimas chances do Vasco, mas de nada adiantou o jogo encerrou-se  como já havia sido imaginado um 0 x 0 sem sal! 
Maay Aveiro